Entre A Censura E A Manipulação

Entre A Censura E A Manipulação 1

É muito simples desabar pela afirmativa marxista de que as mídias sociais não representam a própria vida, e seus devires. Pode ser que, mais de um, imagine o contrário; que, concretamente, esses nebulosos mundos digitais em que nos movemos comprovam o oculto, o que move e de verdade interessa aos cidadãos.

Também é possível que, para algumas pessoas, este tipo de plataformas são o caldo de cultura de mensagens de ódio. As mídias sociais têm explorado o desfiladeiro do efêmero e passageiro, todavia são contribuíram úteis mecanismos de comunicação interpessoais que permitiram diminuir o tamanho do planeta a um mero clique. Grande divisão do conhecimento humano está recolhido pela web. Para Mauro Fontes, diretor de redes sociais da agência Ogilvy, esse tipo de plataformas têm uma oscilante ideológica e exercem vitrine com base em um instituído critério.

“É certo que as ferramentas de seleção de conteúdo e algoritmos fazem com que certo tipo de notícias e assunto mais explícito”, admite, em alegações à ABC. Facebook, deste sentido, tem sido criticado nas últimas semanas por censurar a notável fotografia que recreaba o horror da briga do Vietnã.

A cara desse terrível episódio que colocou uma jovem que passou à história como a Menina do Napalm. Logo após, a companhia norte-americana reagiu. A Censura existe, ressalta o especialista, que insiste em contar que está, no entanto, mais voltada para “impossibilitar que a rede, de entrada, pra se transformar em um ninho de pornografia e brutalidade”. Para fazer isso -tenha em mente – fazem uso o esquema de pré-censurar, para impedir problemas maiores, porém “isso implica ferramentas automáticas e os automatismos são capazes de ter certas tendências (que não de problema) em o que é ‘reprovável’ ou não”.

A amamentação, a título de exemplo, foi outro tópico recorrente neste caso. E pela maioria dos casos, as pessoas afetadas por essa censura automática acreditam que a rede social lida com fios que lhes afetam a liberdade, apesar de o especialista descarta que existe uma censura como tal.

A questão é se o Facebook deve colocar outro tipo de regras morais na hora de aplicar teu critério de seleção de conteúdos. “Pode botar as mesmas regras que um meio de comunicação tradicional”, considera Jimeno, se bem que, por se tratar de uma empresa privada com conteúdos não jornalísticos poderá optar o que quiser. “Quando uma destas regras, chama a atenção a um sector de seus usuários, como agora aconteceu, sem demora, o universo ‘jornalístico’ se desautorizou as críticas.

Mas acho que só foi o jornalístico. Para outros usuários, o foco parece que nem sequer vai nem lhes vem”, adiciona o especialista. Frente a isto, os gigantes da internet tentam barganhar as dúvidas. Google e Facebook têm avançado que punirão as informações falsas, só as compartilhadas por intermédio de suas respectivas ferramentas de publicidade, uma decisão, por correto, que afeta as suas receitas. No final das contas, ainda resta muito a árvore que cortar.

  • Um Avast! Quatro
  • 161 Crise política pela Venezuela de 2013
  • YAMATO,[44] Yet Another More Advanced, Top-level Ontology
  • APRENDIZAGEM COLABORATIVA[editar]
  • Recomendar, se é melhor comprar neste momento o seu vôo ou é melhor esperar

Perdonadme, principlamente mercedes, que passei de ti sem desejar, a partir de fevereiro. A palavra que você precisa é de hajji, no entanto te verei fonte a outras horas menos intempestivas. Copia isto em sua conversa, por se lhe traspapela regressar a olhar.

Mercedes, dada a sua enooorme experiência, seria um alegria que nos echaras uma maçaneta até que ele estivesse estrucutrado. É o meu primeiro movimento, após muito pouco tempo real na Wikipédia, e eu seria muito agradecida. Precisamos de gente que responda as coisas claras e bem mencionadas e que desenmascare a verdade.