Mãe De Mais Eu Aspiro Ser Ao Flamenco, Do Website Ao Negócio Com Arte

Mãe De Mais Eu Aspiro Ser Ao Flamenco, Do Website Ao Negócio Com Arte 1

Elena Rivera é uma vegetariana, apaixonada do terno-de-flandres, sua história e seus significados. Há em torno de 9 anos, levada pela necessidade de encontrar na Web toda a informação que procurava sobre a moda flamenca. Pouco a insuficiente “Mãe de superior desejo ser flamengo” foi evoluindo, incluindo novos conteúdos, crônicas de desfiles, editoriais, imagens… Até que um dia compartilhou um de seus trabalhos como ilustradora e a rede se apaixonou. Queriam a estas flamengas que Elena desenha em todas as partes: em camisetas, canecas, em retratos… Bem, o teu blog e a moda flamenca levaram a achar um negócio baseado em sua arte e na sua superior inspiração.

No momento em que começou com o website? Além disso, como eu Queria mencionar a história do terno-de-flandres, e partindo daqui, sua prosperidade, suas interpretações e, claro, a atualidade do mesmo. Como tens vivido o avanço do blog? Prazeroso, carecemos ser conscientes de que houve um enorme salto informativo nos últimos anos no sector da moda flamenca.

Quem sabe o mais interessante foi em 2010, no momento em que todo tipo de mídia queriam cobrir as principais encontros com o traje de flamenco da Andaluzia. Há que saber bem como que, naquela data, Twitter cumpria seus primeiros meses de vida e para o Instagram lhe faltavam 6 anos para nascer, de idêntico modo, o CM era um sonho ainda pra marcas.

Quando comecei a digitar, em 2007, não existia nada na rede a respeito moda flamenca, dessa maneira foi trabalhoso começar a documentar-me e cuidar com os designers cara a cara. Contudo escrever sobre o episódio do flamengo se transformou em um projeto pessoal muito importante.

  1. Estudante de Administração e direcção de empresas e amante da economia
  2. O pilotari com sangue de orchata
  3. 13:Vince e seis erxavi ->com o k pedem
  4. Nota mínima: 5,000

Todo cresceu de modo paralela a mim, pros meus estudos na Universidade, pós-graduação… E até o dia de hoje. O que tem a moda flamenca que a torna tão fantástica? A essência da moda que guarda temporada após temporada, a técnica de ser o mesmo terno mudando por completo. Sua disposição para se moldar a qualquer mulher, ou a qualquer província.

a Sua forma de fazer suas tendências internacionais ou tua maneira de influenciar diretamente em coleções de moda internacionais. Maneira parcela do patrimônio da Andaluzia, e atualmente, ainda é compreendido por setores da população como um disfarce, ou um mero roupa de “sevilhana”. Tomara que algum dia se reconheça o seu valor como merece. O que significam as bolinhas pra ti? Se falamos de uma roupa flamenca de bolinhas, te diria que um básico no guarda-roupa de qualquer mulher que adora as roupas do flamengo.

o Que se lembra do seu primeiro roupa flamenca… E do último? O primeiro, lembro-me por as imagens de família, que tinha apenas seis meses, era branco com uma renda rosa, minha mãe a toda a hora me conta que determinou-me fazer os sapatos sob quantidade.

O último, foi o de Raquel Terán, da sua coleção “À minha maneira”. Foi o primeiro terno cortado pro quadril que me punha e o quanto você atualiza seu site e quanto tempo você investir em cada postagem? De maio a janeiro, uma vez por semana. Pela alta temporada, de janeiro a maio, até 3 vezes por semana.